Rafael Duarte — O avanço

Atafona (RJ) é um símbolo do avanço do mar no Brasil. O mar avança sobre o balneário, um dos símbolos de um desastre ambiental por erosão costeira influenciada pelo impacto de ações humanas e mudanças climáticas. Vítimas de um impacto ambiental lento e contínuo que vem destruindo a costa, com o mar engolindo variados tipos de construção há mais de 50 anos, os moradores do distrito de Atafona, em São João da Barra (RJ), buscam ressignificar suas relações com a cidade enquanto vivem a expectativa de um futuro incerto e aguardam soluções para os impactos gerados na comunidade onde acontece um dos desastres ambientais de erosão costeira mais severos em curso do país. Especialistas apontam como causas deste fenômeno uma soma de fatores, que incluem ações do homem e efeitos das mudanças climáticas numa região que teve uma ocupação habitacional desordenada em seu litoral. Os primeiros registros que se têm notícia da erosão costeira em Atafona foram em 1954, na Ilha da convivência, que hoje já foi praticamente toda engolida e seus habitantes forçados a deixar suas casas e buscar moradias em outros lugares. Na praia de Atafona, o evento veio a ocorrer cerca de cinco anos depois, mas a destruição se intensificou na década de 1970 e não parou até os dias de hoje. A Prefeitura de São João da Barra calcula que o avanço do mar já destruiu 500 residências e comércios. Moradores locais e pesquisadores estimam que este número pode ser ainda maior e que o número de pessoas forçadas a se deslocar, inclusive migrando para outras cidades ou estados, tenha passado das 2.000.

Se você pudesse resumir seu ensaio em um som qual seria?
Ondas do mar

Título do ensaio: O avanço

O que é fotografia para você?

A minha expressão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll up Drag View