Gisele Martins — Interiores

O colorido das casas populares do interior do Brasil encantava Ariano Suassuna. “Eles têm a coragem da cor, enquanto os arquitetos diplomados vêm me dizer que cores assim não podem se misturar”, declarou o escritor em palestra no Seminário sobre a Diversidade Cultural, realizado em paralelo com o 16o Cine Ceará, em 2006.

Para Suassuna, “essas casas do homem comum brasileiro deveriam ser para o arquiteto aquilo que os folhetos do cordel são para mim – modelos e fontes de inspiração”.

Na série Interiores, procurei exaltar a cultura popular e a cor que se impõe no interior das casas populares brasileiras.
No ambiente doméstico, a inventividade popular se manifesta nas cores vibrantes, na disposição dos objetos nas paredes (fotos, imagens de santos, utensílios domésticos), nos detalhes em crochê e também na improvisação necessária frente à escassez de recursos financeiros.

Com criatividade e talento, que resultam em uma estética própria encantadora, o brasileiro comum torna sua casa bela e acolhedora.

Imagens feitas na zona rural dos municípios de Breves (PA), Santarém (PA), Serra Talhada (PE), Triunfo (PE), Crato (CE), Floresta (CE) e Lençóis (BA).

Se você pudesse resumir seu ensaio em um som qual seria?
Os sons da cozinha.

Título do ensaio: Interiores

O que é fotografia para você?

Memória e um meio de expressão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll up Drag View